Pages

sábado, 13 de janeiro de 2018

aprisionada (eu odeio quando chove e me vem palavras sobre você)

Os desvaneios naturais se acumulam no céu e reproduzem essa imensidade em gotas que me prende em físico, assim como na inquietude e sufoco de minha mente.Parcelas de um todo estampam a janela e revelam, em meio ao silêncio, tamanha ignorância que possuo do meu próprio sentir. Como tamanho desejo floresce em um peito de angustia? Como desconhecida beleza suporta viver junto as incertezas e inseguranças que me pingam?Afetada pela temperatura do pensar em ti, observo escorrer o excesso e instantaneamente me fita um questionar que rompe a possibilidade de reproduzir o mesmo gesto singelo:Qual sentido de deixar chover um sentimento que não pode se permitir molhar?


terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Todo Corpo é lar


"Todo Corpo é lar"
Teu corpo nada mais é que teu casulo
É conhecido desconhecido, parte da poesia que te compõe, forma que impede teus devaneios de escapar, dono da intensidade que te pertence, vastidão de células e canções. É vastidão que nem mar.

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Pássaro Azul

Há um pássaro azul em bukowski, em mim e talvez em você
um sentimento grande que incomoda, que não se prende as ansiedades e inseguranças que construirmos pra guarda-lo e quer você livre. viver em você, respirar.
você tem coragem deixar esse pássaro vivo? Nem sempre é fácil, por isso eu fujo.


sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Clandestino

"Clandestino"
Tu é alegria clandestina, 
é respiro intenso no meio da vida.
Vem e sacode minha mente com tua voz, confunde os sentidos
vem e preenche meu corpo com teu peso, espalha tua essência



sábado, 11 de novembro de 2017

Movimentos

"Movimentos"
palavras que florescem pós manuel bandeira

"Se nua, teus olhos
ficam nus também:
teu olhar, mais longe,
mais lento, mais liquido
[...]
me sorri tu'alma
nua, nua, nua"


segunda-feira, 30 de outubro de 2017

[C]orpo


Teus mistérios instalam curiosidade
que descubro no teu beijo
e descobrir-te cria poesia em mim


terça-feira, 24 de outubro de 2017

Bagunça

Procuro descanso pra confusão da minha mente nas minhas palavras
é muita inquietude, são pensamentos passando, 
é criação, brasa e abismo...
é bagunça, então sou eu.